Nem machismo nem feminismo, mas a compreensão que energias opostas e em equilíbrio, com pontes de compreensão das diferenças, é que geram vida benéfica. A mulher é yin.