Livros Milenares que integram a Sabedoria: a Interligação

A Bíblia Sagrada foi escrita por 40 autores entre 1500 e 450 a.C formando o Antigo Testamento e entre 45 e 90 d.C os livros que integram o Novo Testamento.

Os principais livros que integram o patrimônio da sabedoria milenar humana são:

Bíblia Sagrada de origem hebraica;

I Ching – o livro das mutações – origem chinesa;

Tao Te King, também de origem chinesa;

Bhagavad Gita, de origem hindu

Ao aprofundar os estudos sobre a Sabedoria, que surge no Antigo Testamento trazida por Salomão, podemos entender que esses outros livros milenares, datados de antes de Cristo, já tratavam da busca da Sabedoria. Ao acrescentar com sua vida os ensinamentos sobre o AMOR, Cristo une o Amor à Sabedoria.

Deus é Amor.

Conheça um pouco de cada um desses preciosos livros!

A BÍBLIA SAGRADA:

I CHING – o LIVRO DAS MUTAÇÕES – filosofia oriental chinesa

É um tratado importantíssimo baseado na observação criteriosa e profunda das horas dos dia, das estações do ano, e da evolução do planeta Terra no eixo do Tempo e do Espaço, que nos traz tanta luz no caminho da evolução humana.

Sem a Sabedoria da Natureza, criada pelas mãos de Deus, não temos parâmetros para entender o Amor.

O homem faz parte de um Todo Maior e tudo que ocorre no céu e na terra tem sua imagem nos 8 trigramas, que estão continuamente se transformando um no outro. A observação profunda da natureza e de seus movimentos que geram as horas, os dias, as estações dos anos nos leva a perceber que a matéria é a expressão do mundo espiritual.

O ser humano está intimamente ligado ao seu ambiente e ao mesmo tempo
o ambiente o molda. Há uma relação estreita entre o Cosmos e cada ser vivente.
Os chineses intuíram isso já há muito tempo, e através de observação paciente e
criteriosa da Natureza perceberam como somos influenciados pelos influxos que recebemos do Céu e da Terra.
Essa observação iniciou-se baseada em conceitos filosóficos: através da
constante mutação a que tudo está sujeito, concluíram a transitoriedade de todas as coisas. Só uma coisa é fundamental: estarmos conectados com a energia cósmica vital (vivermos o Tao, nossa essência), portanto estarmos em harmonia com o ritmo benéfico do Universo.

Perceberam também que a Natureza nos ensina com seus exemplos o
que é realmente agradável: que a energia dentro de nós e dentro dos
ambientes deve fluir suavemente, assim como um riacho sinuoso que desce
a montanha.
Esse estudo recebeu o nome de Feng Shui. Vento (Feng) pertence ao Reino Celeste, água (Shui) pertence ao Reino Terrestre, portanto busca harmonia entre o Céu e a Terra através do conhecimento e direcionamento benéfico das energias disponíveis.” (Feng Shui Lógico, Stela Vecchi, Ícone Editora, São Paulo, 2004)

Um de seus ensinamentos é a aplicação do Ba-guá, o mapa que liga nossa casa e nossa vida à Natureza:

TAO TE KING – Lao Tzu (Lao Tsé) pertence à filosofia chinesa.

Foi escrito entre 350 e 250 a.C. Busca nos conscientizar da Realidade Última de todas as coisas:

Bhagavad Gita: em sânscrito siginifica “canção do bem-aventurado”, é um texto religioso hindu. Faz parte do épico Mahabharata. É datado do século IV a.C.

Livro indispensável para os iniciados.

Fazer um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *