As lições de Plutão na área de irmãos e de relacionamentos

plutao

Quando começaram os problemas com meus irmãos, eu esperava que meus pais quisessem manter reuniões entre nossas famílias recém-formadas. Com o passar do tempo,quem sabe se dissolvesse alguma coisa. Mas eles preferiram abolir reuniões familiares.
Não tenho condições de julgá-los: meus avós (dos dois lados) também não promoviam reuniões com a família.

Como uma de minhas maiores paixões é a liberdade de ser, confesso que respeito imensamente a liberdade de cada um ser o que é, até mesmo quando não são muito gentis. Porque Lao Tsé tem razão: sem sinceridade, nada se constrói.
Paguei e pago muito caro minha autenticidade. Mas continuo respeitando os que agem diferente de mim. E apesar de meus esforços a favor da união, sou compreensiva (pelo menos acho que sou) e exijo essa reciprocidade. Não curto relações de obrigação.
Mas posso ter exagerado em minha autenticidade. Principalmente em relação à minha família, talvez eu devesse ter guardado para mim as injustiças que sofri.
E talvez ainda esteja em tempo de aprender a calar, a não ser autêntica em demasia, sem esquecer que não podemos guardar mágoas: elas se voltam contra nós em forma de doenças.

Aprendi ao longo da minha vida que na verdade não me dou com todo mundo, como pensei durante muitos anos. Me dou o direito de ser dona de meu tempo: essa é a maior liberdade para mim. Claro, algumas concessões podem ser caridosas, mas o limite dado pelo equilíbrio ainda é a melhor forma de construirmos o respeito entre nós, reflito eu.
Depois que se casam, os irmãos precisariam ser verdadeiros diplomatas: a inclusão de pessoas diferentes na família nem sempre garantem a boa convivência sem gerar muita discórdia, competição e falsidades.

Como é chato pessoas que não aceitam a forma dos outros serem e continuam se esbarrando, contaminando a pureza de suas essências!

Quando duas pessoas que possuem vínculos emocionais com seus mundos internos tão diferentes tentam resolver conflitos, normalmente é um desastre porque a linguagem pode ser uma fonte de mal-entendidos.
Seus medos influenciam, não conseguem conversar, expor seus pontos de vista tranquilamente porque a verdade pode ser ameaçadora para quem quer manter suas expectativas a qualquer custo:
Só quem tem coragem para acolher a verdade do outro pode acolher sua própria verdade.

Isso não pode ser salutar de forma alguma.
E chegamos na questão das reuniões familiares tradicionais: aniversários, natais, páscoas…
Apesar de representar equações difíceis diante das novas famílias formadas (quando há mais de 1 filho, naturalmente), só pessoas que não se respeitam desrespeitarão os outros, atraindo reações que não são inteligentes para a conquista do equilíbrio e da felicidade.
Como agir? Como evitar que as reuniões se tornem desagradáveis, não cumprindo sua missão principal que é tornar as pessoas mais amigas?

“ Para encontrar o seu lugar na infinidade de seres, tanto é necessário separar quanto unir”. I Ching

Pura sabedoria. Aproximações, afastamentos, tudo feito com muita diplomacia, tateando a qualidade de energia de puro amor que queremos atrair para nós e para nosso círculo tão precioso de relacionamentos mais próximos.
Isso exige maturidade, generosidade, entrega e muita humildade.
Que quem tem Plutão em casas de relacionamentos terão que desenvolver, porque para esses, nada será muito simples nessa área.

Stela Vecchi

Fazer um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *