A Cruz de Cristo e a Constelação do Cruzeiro do Sul – quais as possíveis relações?

Quando olhamos para o Céu vemos o Cruzeiro do Sul.
Crux
O nome científico da Constelação do Cruzeiro do Sul, tão fundamental na História do Brasil, é Constelação Crux. Sabemos que ele aponta o Polo Sul, nos orienta durante a noite. Se a estrela mais brilhante do eixo maior aponta o Sul, é claro que a estrela da outra ponta desse eixo nos indica o Norte. Logicamente, o eixo menor nos mostra o Leste e o Oeste.
O sinal da Cruz. O mesmo que Jesus “escolheu para si”, para representá-lo entre nós durante a passagem do Tempo.
Por quê?

Por que a cruz é o sinal do cristianismo?
Porque o cristianismo pede a união entre todos, sem distinção de raça, classe ou sexo através do Amor.

Compreenda o sinal implícito no simbolismo da Cruz:
As direções dos braços da cruz unem a Terra ao Céu: o Oriente ao Ocidente através do eixo Leste/ Oeste e o Hemisfério Norte ao Hemisfério Sul através do eixo Norte / Sul celeste, isto é, através de seus braços une todo o planeta e o liga ao Céu.

Existe um ponto, o ponto central da cruz, onde as quatro direções se encontram, se unem. E essa é a natureza do amor: unir. Então a cruz é o símbolo do Amor porque é também o símbolo da união.

cruz_planeta

Analisando a forma do Cruzeiro do Sul, é interessante notar que o cruzamento desses dois eixos maiores, a orientação terrestre e a orientação celeste, realiza a cruz de orientação total, portanto a cruz tem uma função de síntese, já que em seu símbolo se unem o Céu e a Terra, o Norte e o Sul, o Leste e o Oeste, o físico e o etéreo. (Jean Chevalier/ Alain Gheerbrant – Dicionário de Símbolos – José Olympio Editora – 13ª. edição –RJ).

E agora pense no símbolo da Cruz: em um mundo com tantas diferenças, porque somos muito diferentes, falamos línguas diferentes, temos religiões diferentes, somos de várias raças, com costumes tão diferentes entre nós, com regiões de climas tão diferentes, com gostos tão diferentes… o que pode nos unir? Só esse divino ingrediente, o Amor, é que pode realizar a paz entre nós.
O amor por nosso planeta, o respeito pelas diferenças, a dignidade, o respeito de cada um por si e pelo seu semelhante, enfim, o desejo de paz no coração por tudo e todos através da sagrada compreensão, a compreensão que vê através das aparências. Essa é a unidade na diversidade, o UNI-VERSO. Tudo tem um porquê. E vemos que Jesus morrer em um cruz, tem o significado maior de pedir a união entre todos através do Amor Sabedoria, do Amor com Discernimento.

Constelação_Cruzeiro_Sul.1

Se imaginamos a Terra com seus dois hemisférios, os braços da cruz unem a Terra ao Céu: o Oriente ao Ocidente através do eixo Leste/ Oeste e o Hemisfério Norte ao Hemisfério Sul através do eixo Norte / Sul celeste, isto é, através de seus braços a Cruz une todo o planeta — com a diversidade dos povos, das culturas, das raças, das religiões, das línguas, etc. — e o liga ao Céu.

Blog
Hemisfério Norte: Estrela Polar
Hemisfério Sul: Estrela Alpha-Crux
Oriente: Leste: nascer do Sol
Ocidente: Oeste: por do Sol

Poderia Jesus Cristo ter “escolhido” a cruz como sinal para ser relacionada com a cruz no céu, no nosso tempo?
– Creio ser difícil saber o que Ele pode ter pensado. Porém, Dante Alighieri já pensou isso antes de nós. A Bíblia diz que o sinal do filho do homem será visto no céu relacionado com a época da colheita das sementes que Cristo plantou, isto é, no momento da Renovação da Terra. O tempo que estamos vivendo.

— O que isso tem a ver com a Constelação do Cruzeiro do Sul?

— Tudo. Qual é o sinal do filho do Homem?

— Bem, o filho do Homem é como Jesus às vezes se chamava. O sinal dele, a forma como todos nós o identificamos… é a CRUZ!

— Dante Aliguieri já fez essa associação: uma edição da Divina Comédia de 1491 (um ano antes do descobrimento da América do Sul), mostra a cruz no meio de um céu estrelado, cercada de bem-aventurados em atitude de contemplação.
Na Idade Média, a cruz foi colocada com um sinal cósmico
(Jean Chevalier – Alain Gheerbrant – Dicionário dos Símbolos – Editora José Olympio – 13ª. edição – 1999 – R. J.).

Além do mais, como já mencionamos que a cruz une os eixos Leste/Oeste e Norte/ Sul, os quatro cantos do planeta: a cruz é o símbolo do mundo em sua totalidade, da união. E o Cruzeiro do Sul é a cruz que está e esteve no céu, mas como a grande maioria não dá importância a ele, é como se não estivesse, por isso a expressão de Jesus, para quem tiver olhos de ver. Sabe o que é mais curioso? Falamos há tanto tempo Pai Nosso que estais no Céu e sempre achamos que é um outro céu, não esse. E esse é o céu que temos! As aves, ela vivem no céu, voam, porque despregam seus pés do chão. É o que falta para nós: pararmos de nos preocupar tanto com as necessidades e termos um pouco, um pouquinho, de desapego… Mesmo porque, de que adianta nos pré – ocupar? Alguma vez isso resolveu alguma coisa? O sensato é nos ocuparmos e entregar o resultado à vida que nos sustém.

– Você vai explicando uma coisa e ela vai nos levando a outros pontos… É a interligação que você citou no início.

– É assim que vamos percebendo como tudo está interligado. Parece-me que não existe nada solto, só precisamos fazer as ligações entre os fatos e o que já conhecemos. Essa é a função da Sabedoria e dos conhecimentos científicos, em minha visão. Por que essa é a forma de nossa consciência expandir-se e sentir todo o prazer em fazer parte desse Universo, incrível e fascinante que nos envolve e interpenetra. E adentrarmos na 5.a Dimensão…

A vida espera de nós amor e o eterno co-criar.
Quando seguimos conceitos sem nos identificar com eles, apenas por comodismo, sem haver real identificação nossa, abrimos mão da liberdade, maior bem a que podemos aspirar.

É necessário duvidar do Universo, interrogá-lo, para poder descobrir seus tesouros e segredos. Pois tudo aquilo que nosso coração com sinceridade busca, com certeza encontra.

Quando descobrimos a fonte de amor em nós, descobrimos Deus, descobrimos que somos deuses em uma escala menor, filhos dele. Portanto, o que devemos buscar é cada vez maior sintonia com aquilo que já é nosso, que é parte de cada ser humano, que é a Vida que existe em nós.

O ser humano na Terra hoje é muito desprovido de fé em si mesmo. Toda pessoa que tivesse fé suficiente em si mesma e na Vida teria, através da prática de acalmar seus pensamentos e dos instrumentos que a Vida nos envia, todo o conhecimento que necessita em seu estágio de
compreensão para caminhar com a luz necessária para enxergar seu caminho com clareza.

O que devemos realizar é esse aprofundamento em nós mesmos.
Para isso precisamos dedicar alguns momentos para estarmos conosco, sem sermos incomodados, serenos. Um lápis e papel para escrevermos tudo que nos vem à mente, deixando fluir nossos pensamentos.

É preciso conhecer nosso inconsciente, as razões ocultas que nos fazem agir desta ou daquela maneira. E só nesse contato conosco, agindo como verdadeiros amigos nossos, nos acolhendo e aceitando, sem julgamentos nem condenações é que começaremos a nos conhecer e a estabelecermos um contato sereno e amigo com a pessoa que sempre nos acompanha em todos os momentos de nossas vidas: nós mesmos.

Se não abrirmos esse espaço de amor por nós mesmos, perdemos a lucidez, a capacidade de compreender cada etapa de nossa vida e o ser integral que somos nós perante Deus e a eternidade.
Nós talvez não imaginamos como pode elevar nossa freqüência vibratória a percepção de cada momento e a percepção de nossas reações ante pessoas e fatos. E o prazer que advém dessa observação.

O que torna uma pessoa espiritual é caminhar dentro da lucidez e compreensão, no controle de sua própria vida.

Só a compreensão proporciona evolução e espiritualidade. Só existe uma meta: a consciência total de nós mesmos e do universo, jornada infinita, porque a cada degrau que subimos, vemos a nós mesmos e à Vida de um outro ângulo.

É o que há de mais importante: a evolução quando advém da compreensão.
(Comunicação recebida por um amigo, Nelsinho,em 1976)

estados_estrelas_uranometrianova.pro.br

livro_ceuhemisferiosul_stela_vecchi

Qual a possível razão da "estrela invertida" na Bandeira do Brasil?
Qual a possível razão da “estrela invertida” na Bandeira do Brasil?

Leia o livro na íntegra:

Download Grátis – Qual o significado do Cruzeiro do Sul na bandeira do Brasil? NO CÉU DO HEMISFÉRIO SUL – Brasil, um Novo Começo de Stela Vecchi
bandeira_astronomica_astropt.org

A história do Feng Shui Lógico: como nasceu a adaptação do Ba-guá para o Hemisfério Sul?

Visite também o site: www.fengshuilogico.com