O Apocalipse segundo o estudioso de profecias Giorgio Storace

Não há mais tempo de doutrinar, apenas de “acordar” os adormecidos…

A transição para um estado vibracional mais elevado, do Homo Sapiens para o Homo Planetaris, está acontecendo.

… nós somos sensíveis, e podemos até prever, diante de dias tão difíceis que estamos vivendo, que algo está para acontecer.

Também nosso inconsciente coletivo está ciente dessas coisas, mesmo porque são informações que estão sendo veiculadas no mínimo desde o tempo de Jesus sobre a Terra, o que significa que não é nada novo. A novidade é estarmos vivendo esse processo na atualidade.

O Sr. Giorgio, engenheiro de profissão, estuda Escatologia (estudo científico das profecias) há cerca de 45 anos, possui mais de 50 livros sobre o assunto, e assistiu a mais de 30 palestras sobre isso, desde 1960. Conhece dezenas de profecias de toda a ordem, origem e época. Chegou à conclusão de que ninguém foi mais preciso e detalhado do que Jesus Cristo sobre esse assunto.
— Antes de mais nada, qual é a definição de escatologia?
— Do grego eskhatos, derradeiro + logos, tratado, significa um tratado sobre os fins últimos do homem, ou ainda, doutrina sobre a consumação do tempo e da história. Profecia é a predição do futuro, das coisas que estão por vir.

A diferença entre Profecia e Previsão
Primeiro, o Sr. Giorgio faz distinção entre profecia e previsão. Faz-se uma previsão quando se deduz alguma coisa diante de evidências. Assim, quando há nuvens escuras no céu, pode chover. Já profecia é algo que pessoas que têm vidência declaram, sem qualquer fato que denuncie isso. O Sr. Giorgio dá o exemplo de Jesus que profetizou a destruição do Templo de Jerusalém, ocorrida por volta do ano 70 d.C, muito depois da morte de Cristo. Na ocasião em que ele e os apóstolos admiravam a beleza do Templo, quem poderia prever que o mesmo viria a ser completamente destruído, 40 anos depois?
— Pelos acontecimentos atuais já estamos vivendo o cumprimento delas. Jesus disse que quando chegassem esses tempos, estaríamos vivendo normalmente. Veja estes trechos:

Assim como foi no tempo de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem.
Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Mateus, 24

Olhai para a figueira e para as demais árvores. Quando elas lançam brotos, vós julgais que está perto o verão. Assim também, quando virdes que vão sucedendo estas coisas, sabei que está perto o reino de Deus.

Quando começarem a acontecer estas coisas, reanimai-vos e levantai vossas cabeças; porque se aproxima a vossa libertação. Lucas, 21

— Existem pelo menos três teorias para explicar o dom da profecia, ou da vidência: um fato que ainda não aconteceu mas acontece depois… A mais interessante é a do ETERNO PRESENTE, segundo o qual tudo que acontece ou que vai acontecer está gravado em uma espécie de fita (os chamados Arquivos Akáshicos, aos quais se dizia que o norte-americano Edgard Cayce, um dos maiores paranormais dos tempos modernos, tinha acesso. Ele e muitos outros). Alguns chamam esses arquivos de Arquivos Espirituais. Nesse caso, o dom de profetizar e da vidência, seria dado pelo poder de consultar esses arquivos.
Sr. Giorgio diz que é uma teoria interessante, que merece ser estudada. Ele continua: E quanto ao Futuro que ainda não aconteceu? Segundo essa teoria, Já aconteceu?
Os cientistas e estudiosos, analisando com aparelhos modernos as ROCHAS, as CAMADAS SEDIMENTARES, os FÓSSEIS, o FUNDO DOS MARES, as GELEIRAS, o MAGNETISMO, as MIGRAÇõES de AVES e ANIMAIS, as FOTOGRAFIAS TIRADAS por SATÉLITES, ESCRITAS ANTIGAS, etc., chegaram à conclusão de que a TERRA É MUITO MAIS ANTIGA do que se pensava! Calcula-se a idade da Humanidade não em milhares, mas em milhões de anos, segundo Charles Berlitz.

Os ciclos de Renovação da Terra
— Mas o que isso pode significar?
— Diante dessa descoberta, e do estudo detalhado delas, concluíram que a Terra sofreu pequenas e grandes alterações durante esses milhões de anos em seu eixo, ora vertical e ora inclinado, em seu sentido de rotação ( já girou no sentido horário e anti-horário), na polarização Norte e Sul, e até na ordem de sua localização em relação ao Sol e quanto à existência de seu atual satélite, a Lua.

prec

Sabe-se hoje que a Terra passou por inúmeros ciclos.
— O que determina esses ciclos?
— Os ciclos são determinados por catástrofes, que produzem grandes alterações, destruindo civilizações como a da Lemúria, e mais recentemente, a da Atlântida. Essas catástrofes provocam sempre uma RENOVAÇÃO, um RENASCIMENTO, que parece ser justamente esse o objetivo da natureza. Seria como um pasto ou floresta que queima: com as chuvas e com o tempo, tudo se renova.
— Pode ser que seja uma necessidade da Vida essa renovação…

Sobre o eixo de inclinação do Planeta Terra
— É bem provável. Hoje, o eixo da Terra acha-se inclinado em 23 graus, mas concluiu-se que já esteve na vertical, retificado. Essa inclinação pode ter provocado o afundamento definitivo da Atlântida e o Dilúvio Universal, descrito não somente na Bíblia, mas também nas Lendas e nas Tradições de dezenas de povos.
— Então, o Dilúvio pode ter sido provocado assim?
— É uma hipótese. Também A “Civilização Atlântida”, chamada a “Civilização das Pirâmides” abrangia uma faixa de 50 graus ao Norte e ao Sul do Equador e se estendia por todo o globo terrestre. Produziu as civilizações Maia, Azteca, Inca, dos Peles Vermelhas, Egípcia, Tibetana e outras, e entre seus descendentes se encontram os Galeses, Bascos (cuja origem lingüística é desconhecida até hoje), Celtas e outros – quem sabe até dos hebreus?

Sobre a manipulação da energia de forma irresponsável e suas possíveis conseqüências

Segundo esse artigo do Sr. Giorgio, os atlantes eram tão tecnicamente adiantados que conseguiam até manipular a mente das pessoas através de um misterioso “raio”. Possuíam engenharia genética tão avançada que faziam experimentos onde produziam seres resultados do “cruzamento“ entre homens e animais ou aves, produzindo escravos através desses “cruzamentos”. Será que o Minotauro é um desses casos? Além disso, os atlantes eram adiantadíssimos na captação e no uso de energias. Captavam e acumulavam energia através de pirâmides, dos cristais.
— Mas hoje está acontecendo também esse uso de uma forma mais generalizada.
— É mesmo. Eles também usavam energia para tudo, inclusive para curas. Esse enorme progresso, com abusos de toda espécie, precedeu de pouco a grande e última catástrofe de seu afundamento. Antes disso, porém, houve um grande movimento migratório dos mais espiritualizados, que foram avisados da catástrofe por profetas, ou seja, médiuns videntes.
— Todo conhecimento necessita de muita responsabilidade para que não cause dano.
— Concordo, porque o desequilíbrio que isso pode causar gera conseqüências. Conhecimento e responsabilidade precisam caminhar juntos.

As prováveis causas que geram os Fins de Ciclos
— E em nosso planeta, o que causou ou pode causar novas catástrofes, ou seja, “FINS de CICLOS?”
— Vários eventos podem causar os chamados “Fins de Ciclos”:
• O degelo da camada polar provocaria um aumento considerável nos mares, provocando submersão de terras e emersão de outras. A vida continuaria e a renovação seria geral.
• O impacto de um asteróide ou coisa parecida, como o que provocou o fim da Era dos Dinossauros, por exemplo, muito embora a vida tivesse continuado de forma renovada.
• A simples retificação do eixo terrestre, cuja inclinação pode ter provocado o afundamento da Atlântida, poderia provocar um abalo e modificações profundas na superfície terrestre.
Os cientistas e pesquisadores inclinam-se a pensar na possibilidade do perigo vir do Espaço, do Cosmos: através de fotografias de satélites foi que se descobriu, sob as areias do Deserto do Saara, o antigo leito do Rio Nilo, da época em que ele desembocava no Oceano Atlântico. Onde se situa esse deserto hoje, é que se deduz que se situava o Jardim do Éden, de que a Bíblia fala. O deslocamento que gerou essa grande alteração pode ter sido provocado por um cometa ou planeta que passa próximo à Terra, com intervalos regulares de milhares de anos e que, se passa longe, nada acontece conosco, mas quando passa perto provoca catástrofes. A NASA lançou dois telescópios no espaço e os cientistas procuram localizar esse corpo celeste, e pensam em destruí-lo antes que faça maiores estragos.
— Sabe que eu vi outro dia uma notícia que os norte-americanos estavam destruindo um meteoro? Achei estranha essa notícia na Folha, mas agora ela faz sentido.

— O Sr. Giorgio recomenda assistir o filme Impacto Profundo, baseado nessa teoria. Inclusive nos avisa para não perdermos tempo em assistir o filme Apocalipse, que é uma cópia que não vale a pena ver. Recomenda também o filme The Day After Tomorrow, que é um outro filme sobre catástrofe, desta vez causada pela emissão de gases na atmosfera. É uma teoria; atinge o Hemisfério Norte. Vale a pena assistir e está disponível nas locadoras.
— Já vi, mas vou rever nesse final de semana, percebendo talvez coisas que passaram despercebidas.
— Por outro lado, a simples retificação violenta, instantânea, do eixo da Terra, prevista pelo grande e saudoso astrônomo Carl Sagan, cujo filme foi exibido pela TV Manchete em sua inauguração, pode provocar ondas de mais de 600 metros de altura! Neste caso, o arquiteto e vidente brasileiro Luís Scorteci de Paula disse que São Paulo estaria protegida pela Serra do mar, que tem 1000 metros de altura. Mas essa retificação também provocaria deslocamentos de placas tectônicas, desaparecimento de continentes, alagamento de zonas baixas… Como já vimos no tsunami, na Ásia, nos últimos dias de dezembro de 2004. Ou Nova Orleans, mais recentemente.

Tsunami (cortado)

— Tantas situações podem nos ameaçar! Viver está se tornando cada vez mais perigoso!

A evolução consciente, o maior propósito da Vida Humana

— Como acredito que o propósito de nossa vida humana é a evolução, o caminhar para estágios de vida mais perfeitos, essas “crises” podem ter apenas a função de preparar o planeta para novas etapas.
— Pode-se até ver por esse ângulo… Mas, e essa destruição?
— Só olhando pelo prisma de que na Natureza nada se cria, tudo se transforma é que podemos acreditar em um propósito superior, e que no cerne dessa transformação existe embutido o processo de evolução da humanidade, ou de Fim de uma Era. Diante de nosso primitivismo em administrar nosso planeta a contento, nós mesmos criamos circunstâncias favoráveis para que a Terra se purifique de nossas agressões.

Fim de Era ou Fim do Mundo?

— Você quer dizer “Fim de uma Era” ou “Fim do Mundo”?
— O sr. Giorgio nos explica que Fim de uma Era não é o Fim do Mundo, se parece mais com o fim de um Ano Letivo, ou ano escolar: a separação entre os promovidos e os repetentes, porque estes não aprenderam as lições necessárias para poderem assimilar novos conhecimentos. A vida, a natureza, são processos de renovação constante, eterno e infinito: não tem fim.
— Mas o que temos com planetas que chegam do espaço?
— Quando compreendemos como a energia se comporta…Talvez nós mesmos, com nossa má administração, podemos atrair semelhantes catástrofes.
— Hum… Penso que entendi o que você quer dizer… Nossa vibração, com guerras, fome, má distribuição de riquezas, manipulação de energia muitas vezes irresponsável e não usar todo nosso conhecimento para o bem da humanidade como um todo pode provocar esses “acertos” periódicos.
Seria o que nosso nível evolutivo atrai.
— Creio que sim.
— Se as profecias já previram, você acredita que esse desfecho pode ser alterado?
— Essa pergunta é clássica: determinismo ou livre-arbítrio? Acredito que a explicação do I Ching sobre movimento progressivo e retroativo, que descrevi no livro Feng Shui Lógico, define bem essa questão: existe uma previsão que pode ser modificada pelos eventos. Por exemplo, os habitantes da Terra podem suavizar esse processo, ou serem apanhados de surpresa. Qual seria a vantagem de profetizar, se tudo já estivesse pré-determinado? Para que avisar, se não tem o que fazer? Nesse caso, seria melhor até não avisar, para não gerar pânico.
— Realmente, não faria sentido e não seria condizente com a idéia do bem último das coisas.
— Lembra daquela passagem do Livro de Jonas, no Antigo Testamento?
— Vagamente.
— Vale a pena reler. Você vai ver que uma profecia pode ser alterada pelas atitudes e porque não, suavizada.

As profecias de Jesus Cristo

Depois de toda essa explanação, muito interessante, o sr. Giorgio Storace chegou à conclusão de que ninguém foi mais preciso e detalhado do que Jesus Cristo sobre esse assunto e aqui ele faz uma análise das profecias de Jesus para esse final de ciclo.
— Jesus disse que nessa época as pessoas estariam construindo suas casas, casando-se e dando-se em casamento, mas também cheias de pânico, pelas coisas que estariam por vir.
— Exatamente. Então, e em Mt. 24 – 29, Jesus, que estava em Jerusalém, portanto no Hemisfério Norte, prediz “… que as estrelas cairão, o sol escurecerá, os poderes do céu serão abalados…” O sr. Giorgio vê claramente a retificação do eixo terrestre como causa dessa deslocação da Terra, que poderá até passar a ocupar um outro lugar no Sistema Solar. Nostradamus diz que a Terra balançará como bêbada, e haverá dois sóis.
— Você disse que a Alpha Crux é um sistema binário, e estrelas também são sóis, não é mesmo? Será…? – divagou Kávula.

— Ainda segundo o sr. Giogio, em Apocalipse, João diz que “Haverá um novo céu e uma nova terra”, e Jesus não poderia ser mais claro, sabendo que ele falava para um povo rude e ignorante, fruto daquela época. Até hoje, não são muitos os que entendem essa afirmação. Continuando, “após as tribulações daqueles dias (Mt. 24 – 29; Mc. 13 e Lc 21), as nações estarão em angústia, inquietas pelo bramido do mar e das ondas (maremotos, tsunamis).
— Mas isso dá muito medo!
— O Sr. Giorgio finaliza esse artigo com uma nota importante: segundo os hindus, “Tudo que acontece, já aconteceu antes e voltará a acontecer. O que não aconteceu, jamais acontecerá”. Os hindus vêem o tempo como um círculo que gira, sem começo e sem fim.
— Que estudo! Percebe-se uma grande preocupação com a verdade, e o intuito do Sr. Giorgio é claro: compartilhar uma pesquisa tão rara entre nós para que esse conhecimento se difunda, minimizando quando possível, seus efeitos sobre nós.

— Também senti nele esse cuidado. Como você pensa que as pessoas podem reagir diante dessas profecias?
— Kávula, nós somos sensíveis, e podemos até prever, diante de dias tão difíceis que vivemos, que algo está para acontecer. Também nosso inconsciente coletivo está ciente dessas coisas, mesmo porque são informações que estão sendo veiculadas no mínimo desde o tempo de Jesus sobre a Terra, o que significa que não é nada novo. A novidade é estarmos vivendo esse processo na atualidade.

As Profecias de Malaquias, o santo monge irlandês
Nas profecias de Malaquias, o santo monge irlandês, ele previu com toda a clareza até nossos dias a sucessão dos vários pontífices após o ano de 1500. O Papa Bento XIV é o penúltimo papa, e não deve ficar tantos anos como seu predecessor. Portanto, segundo Malaquias, não temos 10 anos até terminar esse momento de transformação, e até lá muita coisa já estará acontecendo, como já está.
— E quem foi Malaquias?
— Malaquias é o último dos profetas modernos e foi arcebispo de Armagh, na Irlanda. Nasceu nessa cidade, Armagh em 1094 e viveu até 1148. Recebido pelo Papa Inocêncio II, foi nomeado bispo de Connor em 1124. Passados uns poucos anos e tomado de uma efervescente crise mística, reverteu humildemente à condição de simples monge, após haver solicitado e obtido permissão da Santa Sé. Veio a falecer nos braços de São Bernardo de Clairvaux, tendo o Papa Clemente III inscrito dos Santos da Igreja em 1190, fixando seu culto em 2 de novembro. Malaquias não precisa de intérprete: profeta que qualquer um pode ler por si só, sem precisar de chaves ou comentários.
Segundo o Santo monge irlandês, os tempos se aproximam. Esta apelação será a advertência inconfundível do fim: Malaquias prevê a última perseguição à Igreja Católica Romana (As Profecias de São Malaquias – Alfred Tyrel). Se percebermos a repercussão do livro de Dan Brown, O Código da Vinci, percebemos que essa perseguição já aconteceu.
Também está escrito que quando víssemos a desolação no Lugar Santo, saberíamos que estaria próximo o FINAL DO PROCESSO. O que está acontecendo entre Israel e Líbano, não é a desolação no berço do Cristianismo, o Lugar Santo?

Nossa reação
— Mas então, e a reação das pessoas diante disso, como será?
— Nosso povo tem muita energia, é muito intenso. Nossa bandeira com sua bela simbologia é a prova (Leia Falta Amor na Bandeira do Brasil, neste blog). Se ele se entusiasmar pelo propósito da Vida e resolver lutar por isso, creio que nos prepararemos o melhor que pudermos, já que nosso país é privilegiado em termos de geografia em relação a isso tudo. E já demonstramos em nossa análise que a vida não acaba, se renova. Jesus nos diz que Ele é o pão dos fortes. Fortes reagem com confiança e otimismo, não é? O caminho é confiarmos em Deus e na Vida, em qualquer circunstância em que nos encontremos. Acredito que o que nos faz semelhantes não é a aparência física, mas a consciência e os sentimentos semelhantes. Ouvimos dizer que vivemos em um “vale de lágrimas”.

A Responsabilidade Pessoal de criar boas energias dentro de nós através de pensamentos, emoções e atitudes que promovam a união e a paz

E realmente nós, seres humanos fazemos de tudo para que isso seja verdade: antagonismos,falta de compreensão, intromissão e tantos outros defeitos tornam a vida em sociedade um peso muito grande.

De uma forma geral, temos como causas dessa realidade atitudes pessoais de intolerância ou excesso de condescendência, pessimismo ou otimismo exagerado e trazemos dentro de nós uma bagagem negativa difícil de ser removida por nós.
Os aquinhoados com mais percepção e inteligência, ao invés de utilizá-las para a compreensão do Universo, em geral utilizam-nas para críticas mordazes e ineficazes.
No entanto, nada é impossível para aqueles que colocam Deus em seu devido lugar: acima de tudo em nossas vidas, porque adquirimos a visão da águia, que vê a realidade de vários ângulos e de grande altura. E como o ser humano é um ser social, vivemos com muito mais alegria quando vivemos em compreensão e paz.

A profusão dos santos de hoje – simples e sábios, promotores da Paz
Sabe como podemos definir santidade?
— Me parece que santos são pessoas que vivem em oração, que a vida da Terra não os interessa.
— Pois você se engana. Talvez tenha havido tempos em que o ser humano precisou se isolar e desprezar a matéria. Hoje, santidade é um estado de perfeita compreensão e integração com a vida física e espiritual. Com o Céu e com a Terra.
Em um mundo habitado por santos, seria extinta a expressão “vale de lágrimas”.
Em nossa Terra tão conturbada¸ os problemas são tantos e tão graves que aparentemente são insolúveis, no entanto, nada há de permanente debaixo do Sol. Mas a maneira de encararmos e resolvermos nossos problemas é fundamental para a continuação consciente da vida. É justamente essa visão que nos faz homens e nos aproxima do Criador. E Ele, carinhosamente, quando nos vê com essa boa vontade, sábios, corajosos, simples, prudentes, humildes, pacíficos e misericordiosos, nos revela delicadamente seus segredos e torna-nos Seus Filhos Amados, co-criadores de uma realidade sem sofrimento. Diante dessas revelações, que são muito antigas e só estamos trazendo-as à tona, o mais inteligente é fazermos tudo que pudermos, ao nosso alcance, para nos prepararmos para esses eventos. Ao invés de nos deprimir, o que não adiantaria nada, a melhor atitude é arregaçar nossas mangas, com ânimo e visão profunda (temos em nossa bandeira a intrometida à esquerda, certo?) e acreditar que podemos atravessar esses tempos da melhor forma possível, aprendendo o método oriental adaptado para o Hemisfério Sul, Feng Shui Lógico,e conquistando nosso Equilíbrio Pessoal, base para criarmos paz ao nosso redor.

A Responsabilidade da Política na Realidade Brasileira
No Céu do Hemisfério Sul – Brasil, um Novo Começo de Stela Vecchi
livro_ceuhemisferiosul_stela_vecchi

Leia o livro na íntegra:
Download Grátis – No Céu do Hemisfério Sul – Brasil um Novo Começo, de Stela Vecchi

Stela Vecchi é escritora e consultora de Feng Shui.
Autora do livro Feng Shui Lógico (Ícone Editora, SP, 2004), ministra cursos de Feng Shui Lógico, técnica que favorece a felicidade porque deixa sua casa harmoniosa e plena de energia benéfica.
Autora do livro No Céu do Hemisfério Sul – Brasil, um Novo Começo, onde analisa a bandeira brasileira de um ponto de vista inédito.
Seu terceiro livro, O Caminho da Sabedoria, é sobre o amor e sobre o verdadeiro significado dos relacionamentos amorosos em nossa vida.

Visite também o site: www.fengshuilogico.com

2 Comentários

Fazer um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *