Quais as relações entre a Verdade e o Amor?

Há muitos séculos atrás o sábio Kung Fu Tzu já dizia que sem sinceridade nada é possível.
Sincero e verdadeiro são sinônimos.

Mas, o que é a Verdade?
Jesus respondeu a essa pergunta dizendo que os que são da verdade ouvem Sua Voz.
Então, a verdade é uma dimensão onde a mentira não existe. Mentira pode ser definida como uma alteração, ou manipulação, da realidade. Enquanto sentimos uma coisa e falamos outra, seja lá por qual motivo for, estamos sendo hipócritas, mentindo, e não conhecemos a Verdade. E nesse caso, nossos olhos ainda estão fechados e nem adianta nos explicar o que é Verdade porque não a compreenderemos.

Muitas pessoas que pensamos ser autênticas, não são. Porque mentem até para si mesmas, desconhecendo os reais motivos de suas ações, motivos esses soterrados por ilusões.

Só quando nosso exterior e interior for um só, quando dizemos somente o que sentimos é que então estamos na Verdade. E, portanto, a conhecemos e não há mais necessidade de explicações.

E o que é o Amor? Da mesma natureza da Verdade, o Amor é uma dimensão acima da que estamos acostumados. E só pode conhecer esse novo lugar, o Amor que Jesus ensinou, se estiver dentro da Verdade.

Essa é a razão pela qual tão poucos conhecem e vivem no Amor porque as exigências continuam as mesmas:

• Dedicação ao Deus que habita o seu coração,
• Conhecimento de si mesmo e fidelidade à sua consciência,
• Respeito ao outro.
Essas práticas nos levam naturalmente a agir de forma a não ferir o Amor, possibilitando sua existência entre nós.

Religare é a raiz da palavra religião. Significa ligar novamente. Atualmente, podemos dizer conexão. E para a conexão ser perfeita, é preciso que não haja mau-contato, causado por qualquer tipo de interferência. Segundo a Bíblia, essas atitudes impedem a comunhão com Deus: a mentira, ou hipocrisia, e a raiva.

Voltando ao amor, onde existe cobrança, ressentimento, desconfiança, não pode coexistir o amor. Quantas vezes dizemos que amamos e agimos com raiva!

Nossa percepção precisa acompanhar a evolução desses conceitos e começar a repensar o termo amor: porque se nem sabemos o que é de fato, tampouco podemos ter certeza de nossos sentimentos.
Uma coisa é certa: onde existem sentimentos que nos fazem mal, ainda não há amor puro.

A depuração de nossas emoções e reações é prioridade neste ciclo que se inicia onde o fundamental é conhecermos o mal dentro de nós e não darmos mais entrada a ele. E finalmente, podermos viver no Amor.
E amarmos uns aos outros… como Jesus ensinou.

Como recompensa teremos também a Liberdade em nossos corações, com o discernimento do que nos faz bem e do que nos faz mal, e o poder de escolha que esse conhecimento traz.

Neste link, veja como aplicar o Feng Shui Lógico para ativar Relacionamentos:
http://blog.fengshuilogico.com/category/feng-shui-relacionamentos/

Stela Vecchi

Leia:
Amor, a única religião possível


Download grátis – Leia O Caminho da Sabedoria, de Stela Vecchi

Capa Caminho

A história do Feng Shui Lógico: como nasceu a adaptação do Ba-guá para o Hemisfério Sul?

Visite também o site: www.fengshuilogico.com

Fazer um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *