Relacionamentos Cármicos e Relacionamentos Dármicos: quais as diferenças?

por | nov 21, 2009 | Cura das emoçoes, Relacionamentos | 15 Comentários

Almas Gêmeas ou
Qual é o verdadeiro significado dos relacionamentos que atraímos em nossas vidas?

Na minha vida profissional tenho me deparado com o problema crucial de nossas vidas: nossos relacionamentos e a nutrição emocional que necessitamos.
Há dois tipos básicos de relacionamentos: relacionamentos cármicos (aprendizagem pela dor) e dármícos (aprendizado pelo amor). O que são?

Quando buscamos nosso par imaginamos uma pessoa capaz de nos compreender e capaz de trazer para nossas vidas carinho e o fim da solidão.
E passado o período inicial, vemos que muitas vezes somos incompreendidos e ainda abrimos mão de um valor inestimável: nossa liberdade de ser.

Por que acontece isso?
Viemos aqui para sermos felizes. Mas esse prêmio, a felicidade, é resultado de um trabalho profundo de autoconhecimento e do encontro de nossa verdadeira vocação, coisa que cada um deve fazer sozinho.
Enquanto não tivermos esse trabalho realizado, atrairemos pessoas que serão um desafio para que isso possa ser descoberto, já que é nosso principal objetivo, mesmo que não estejamos tão conscientes disso.
Nem todos conseguem. Talvez alguns nem se dêem conta disso, julgando que ser feliz é estar com a pessoa certa.
Na verdade, a felicidade é um sentimento que brota de dentro de nós, não é externo.
Quando estamos felizes somos capazes de vibrar com a felicidade que existe em nossa volta, isso sim. Porém outras pessoas podem nos proporcionar momentos alegres e felizes, podem preencher momentaneamente nossas carências porque a verdadeira felicidade é um encontro que temos com nossa verdadeira essência, a descoberta de nosso eu mais íntimo e essencial. Só então saberemos o que queremos e o que buscamos.
Só então poderemos identificar nosso verdadeiro parceiro, que pode nos auxiliar a desenvolver cada vez mais nossa verdadeira natureza.

Neste campo, onde há dor, há falta de compreensão.
Quando duas pessoas que possuem vínculos emocionais com seus mundos internos tão diferentes tentam conversar, normalmente é um desastre porque a linguagem pode ser uma fonte de mal-entendidos.
Seus medos influenciam, não conseguem conversar, expor seus pontos de vista tranqüilamente porque a verdade pode ser ameaçadora para quem quer manter suas expectativas a qualquer custo:
Só quem tem coragem para acolher a verdade do outro pode acolher sua própria verdade.
Também é preciso ter disposição para ouvir e para falar de si, com sinceridade.
Buscar ser fiel ao presente, não ao passado.

O Romantismo, o mal do século XIX, continua fazendo mal até hoje: a idéia de que só seremos felizes quando encontrarmos nossa alma gêmea limita nossas possibilidades.
Na verdade, só quem sabe viver bem, com satisfação, sozinho é que pode entrar em um relacionamento com o outro conhecendo os limites dessa interação e seus propósitos: não adianta pensar que nossa felicidade está fora de nós, ela está dentro de nós.

Essa conscientização gera o desapego, fruto dessa consciência. E o desapego nos torna capazes de amar de forma total, sem imbutir negatividades, como o sentimento de posse.

E como o verdadeiro objetivo de todo relacionamento é nossa evolução espiritual, ele só é benéfico enquanto vivo, expressão de nosso momento atual.

Quando dois seres atingem a cura total de relacionamentos doentios, isto é, quando se tornam amigos além do corpo, então esse relacionamento transcendeu e cumpriu sua finalidade. Neste caso, pode ser também o sinal de um ciclo que se completou.

Tudo está em contínua mutação, e um relacionamento vivo é aquele que através do tempo continuamos ensinando e aprendendo com amor, tendo as necessidades afetivas e sexuais dos dois sendo preenchidas de forma satisfatória.


Download grátis – O Caminho da Sabedoria, de Stela Vecchi

INSCREVA-SE em nosso canal no YOUTUBE e receba vídeos atualizados com dicas e orientações:

Inscreva-se Canal Youtube/Feng Shui Lógico

As melhores energias vêm do amor pela Vida, pelo nosso planeta, pelo nosso solo, pela nossa gente e por nós mesmos. Tudo o mais é consequência disso.

Livro Feng Shui Lógico, Stela Vecchi, Ícone Editora, 2004 – Compre aqui:

feng-shui-logico-stela-vecchi-icone-editora

A história do Feng Shui Lógico: como nasceu a adaptação do Ba-guá para o Hemisfério Sul?

Loja Feng Shui Lógico – Método Solar das Quatro Estações MSQE:
Bolas de cristal facetado com o cordão vermelho; ba-guás (exclusivo) para o Hemisfério Sul; livros e apostilas de Feng Shui Lógico e mais:

Loja Feng Shui Lógico
Confira o Programa do Curso Básico em nosso Website:
Programa Curso Básico de Feng Shui Lógico
Participe dos cursos ministrados por Stela Vecchi:
Feng Shui Lógico: Curso Básico, Avançado e Profissionalizante
Nos cursos de Feng Shui Lógico você recebe informações que serão úteis para toda sua vida!

Visite também o site: www.fengshuilogico.com

Sobre o Autor

Stela Vecchi

Stela Vecchi estuda sobre Amor e Felicidade há mais de 40 anos. Fundadora da Escola Feng Shui Lógico, também chamado de Feng Shui Solar, é um método prático e consagrado que simplifica o Feng Shui sem alterar sua essência milenar. Sua técnica é válida para os Hemisférios Norte e Sul. Feng Shui Lógico busca criar o equilíbrio nos ambientes para facilitar a conquista de seu equilíbrio pessoal. O resultado é uma residência mais aconchegante e que favorece a saúde, a harmonia, a prosperidade. E Amor: sem equilíbrio, o Amor não permanece. Acesse nosso canal: youtube.com/fengshuilogico Livros publicados: Feng Shui Lógico, Ícone Editora, SP, 2004, 3.ª Edição No Céu do Hemisfério Sul – Brasil, um Novo Começo, Edição de Autor O Caminho da Sabedoria, Edicon

Veja mais conteúdos

Também do seu Interesse

Comentários

Participe da conversa

15 Comentários

  1. Carlos Eduardo Lessa

    Querida amiga, que lindo texto!
    Exatamente como conversamos agora a pouco pelo telefone, sobre a felicidade.
    Bjs!
    Eduardo

    Responder
    • Stela Vecchi

      É a sincronia, querido…
      Bjss, Eduardo!

      Responder
  2. joelmir goncalves

    Eu namorei 4 anos e meio eu amei d mais alias amo até hoje. Durante esse periodo
    ela terminou comigo dezenas d vezes. Eu nunk soube lidar com isso todas as
    vezes sofri muito e sofro até hoje. A felicidade consiste d varios modos variando
    Por pessoas, alguns preferem o dinheiro outros a fama outros esporte, enfim
    felicidad vem d dentro pra fora mesmo, voce senti o desejo de fazer algo q vai t fazer feliz. É um desejo dentro da gente todo mundo tem um. O meu é o amor,
    eu preferia não ter nada mas se eu tivesse a minha alma gemea e ja teria tudo,
    sabe aquela pessoa q esta do seu lado sempre. Isso pra mim é ser feliz.

    Responder
  3. Lídia Pires

    Casei e divorciei duas vezes, tenho 1 filho de 19 anos do meu 1º relacionamento e dois do 2º. (um de 11 e outro de 5) Atualmente e apesar de divorciada vivo com o pai dos meus 2 ultimos filhos, mas sinto que estou esgotada e que não sou eu, vivo submissa e parece que deixei parte de mim pelo caminho…quando nos separamos (ja estivemos separados algumas 3 vezes após o divórcio) ele parece um ser melhor em busca de mim e dos filhos e mais harmónico, mas quando estamo junto somos agua e azeite…

    Responder
  4. sandra barros

    Já está mais que na hora de nos esclarecer!! Evoluir é preciso chorar por isto, não é preciso mais!!

    Responder
  5. Ana

    Quando um termina uma relação amorosa carmica, mas não da maneira correcta, ou seja, meu ex companheiro pediu à filha para me expulsar de casa (já tinha acontecido mais vezes antes, mas eu sempre corria atrás dele durante 8 anos), mas ele não falou nada, nem uma explicação até agora, passado 6 meses. Isso quer dizer que ele terminou a relação carmica comigo definitivamente ,certo? E o facto de ter sido a filha e não ele, não acrescenta mais carma para ele? Ou para nós os dois? Se é causa e efeito então é porque eu fiz muito mal para ele? Mas Eu é que cedia sempre e corria e ele até me bateu uma x e eu é que pedi ainda por cima desculpa, ele nunca pediu.. Eu acredito na reencarnação e leio muito sobre isso mas não entendo porque é que se tem que terminar uma relação sem dar uma palavra! Se melhorou o carma dele pedindo à filha para me expulsar ,não vai gerar mais carma por não ter tido atitude correcta falando comigo e terminando? Obrigada – See more at: http://www.espiritoimortal.com.br/lei-de-causa-e-efeito-e-os-compromissos-carmicos/#respond

    Responder
      • Ana

        Já estou lendo esse livro…
        Mas mesmo assim não entendo dos relacionamentos carmicos..
        Segundo o que percebi, são relacionamento destrutivos, por isso o meu era, mas que um deles tem que romper essa relação, ok, ele rompeu.
        Então ele acabou com seu carma e Eu?
        Mas não aparecer até hoje para falar o porquê e ter pedido à filha, não criou outro carma.?
        Desculpe mas não entendo…
        Obrigada

        Responder
        • Stela Vecchi

          Ana,
          Imagino o quanto você está sofrendo por ter sido tratada assim.

          Sempre que duas pessoas não se tratam com respeito, é gerado um desequilíbrio, um débito energético que precisará ser compensado. A Lei Universal é o respeito às diferenças, o não julgamento, a não condenação.
          Portanto, se você o tratou sempre com respeito e a si mesma também, você não gerou carma para si mesma.
          E se você tem amor por si mesma, com certeza não irá querer alguém que a faz sofrer.
          Porém, a atitude dele em humilhá-la, gerando sofrimento para você, certamente voltará para ele de alguma forma.

          Fique em paz. Deixe-o seguir seu caminho. O tempo irá cicatrizar seu coração e um dia você perceberá que essa lição dolorosa a ensinou a ser mais cuidadosa e seletiva. A ter amor por si mesma, sem deixar de respeitar os que te cercam.
          Quem se respeita, possui emoções amadurecidas, não aceita relacionar-se se não for com respeito e com dignidade.
          E atrairá relacionamentos dármicos, onde a regra é sentir-se bem, com o coração forte e sereno.

          Abraços fraternais,

          Responder
          • Ana

            obrigada pelo carinho
            Mas nao sei se o que diz de que voltara para ele e verdade, pois em 8 anos ele humilhou eu e meus filhos e a verdade e que as coisas a ele e a filha correm sempre muito bem, nao aprendem com os erros porque acham que nunca erram.
            Ok que teve a 65 meses pela 1 vez a operacao da vida dele, um pequeno AVC, que foi uma semana antes de a filha dele me por fora, eu e que tratei dele uma semana antes de ela me por fora, porque ele estava com uma gripe horrivel, ele me chamava de amor e me dizia que me amava, depoiws disee que sua visao ficou escura ha uns 2 dias atras e nem queria ir ao medico, fui eu que o obriguei, e ainda brigou comigo por causa disso, mas foi gracas a isso que descobriu uma provavel isquemia e tinha que ir ao medico passado dois dias para confirmar o que era,
            No dia anterior brigamos por causa do cao, que vinha sujo da rua e eu estava limpando e pedi a ele para deixar cao aguradando na garagem da entrada e disse que nao, mas era sempre assim, nao respeitava nem dava valor as minhas limpezas, o cao e que mandava, inclusive por causa do cao, cheguei a dormir no chao e nem me podia sentar no sofa que era vpara ele e cao, enfim,,,
            mas foi a unica coisa que teve e andava sempre a rebaixar-me e a fazer gracas aos medicos que eu ja tinha feito 5 operacoes e ele nenhuma, pois passado uma semana teve a dele..
            nao desejo mal, porque nao tenho raiva nem odio nem magoa, apenas desiludida de ter deixado tudo e ele nem se lembrar disso e saber que tenho 47 anos, num pais estrangeiro, sem emprego porque ele queria desde ha 8 anos que eu deixasse tudo para vir, e ele que dizia que filhos nao teem que criar pais, e agora sabe que eu so tinha minha filha e nem sabe se ela me pode me sustentar e agora nao se lembra de todo bem e tudo que fiz por amor,
            Ele nunca correu nenhum risco nem desistiu de nada.
            E a filha dele tem que ter uma vida faclitada enquanto que minha que fique comigo
            Enfim….
            ObrigdEu devo sim me respeitar e esquecer tal pessoa

  6. vadislau charczuk

    Pois É… Cara Stela, ASSINO EMBAIXO de quase tudo que escreves e ADMIRO e amo o que fazes, mas, Carmas e Darmas , na última reencarnação desta dimensão, ainda continuam tendo a mesma leitura e interpretação, ou, “sutilmente” passam a interagir humildemente- no fio da navalha – só como “canais” para a materialização dos sonhos AQUARIANOS… tentando transmutar todas as energias circundantes da MORTE em VIDA, a partir da “divinização dos OLHOS e FONTES d’AGUA potável” via a restauração das “matas ciliares” … que passam a produzir flores para as “abelhas e beija-flores” e frutos para os pássaros, umedecendo – por capilaridade – a MÃE das MÃES, despertando as “minhocas” a cumprirem a sua MISSÃO em “parceria” com as “abelhas e os pássaros” evoluírem para a reconstrução da bio-diversida- de e ECOSSISTEMAS sustentáveis pelo AMOR à VIDA?… E, assim, transformando o “planetinha” em UM JARDIM Feng Shui Lógico… Namastê..

    Responder
    • Stela Vecchi

      Caro amigo,

      Como sabes, existem muitos graus de compreensão entre nós…
      Comentário admirável. Percepção sutil e muito profunda… Namastê

      Responder
  7. Fabricio Figueroa

    Olá, boa noite!!!
    Venho por meio deste texto relatar de forma resumida o meu relacionamento.
    Em 2013 conheci a Gabriela, e foi de uma forma nada peculiar, conversando com um amigo eu o fiz uma pergunta e ele usou o ctlr +c ctrl+v pra me mandar uma resposta que por algum motivo estranho chegou até mim o nome dela, Gabriela Guedes, e eu curioso procurei saber quem era esta pessoa, e foi assim que a encontrei, bateu uma semana pra nos darmos super bem e criarmos interesse na comunicação e na vontade de se ver, nos vimos na primeira vez e uma pessoa foi a barreira entre nós, na segunda vez em questão já foi totalmente diferente, apesar de ter demorado pra ter rolado um beijo, depois dele paresiamos um casal, andávamos de mãos ou braços dados um com o outros, ficamos realmente juntos, e isso seguiu, todas as outras vezes que nos vimos, nos comportamos como um casal mesmo, até que o envolvimento aumentou, e as primeiras coincidências ja haviam batido, descobrimos que já estivemos nos mesmos lugares algumas vezes antes de nos conhecermos. Começamos a namorar, e mais uma vez o destino se mostrou curioso, ao descobrir que a chave que abria o portão da casa dela era o mesmo que abria o da minha casa, eu nasci no mês de aniversario do pai dela e ela no da minha mãe, temos diversas aspirações que se assemelham, vemos a vida de uma maneira ao mesmo tempo que individual muito parecida, e vivemos 4 anos super lindos e de uma história maravilhosa…
    Porem no ultimo ano, começando entre maio e junho, alguns problemas surgiram pela primeira vez, foi um fase chata mas contornamos e ficamos vivendo altos e baixos de lá pra cá, até que em março deste ano, nós que eramos de poucos amigos, mudamos um pouco, eu continuei o mesmo, e ela entrou em um trabalho novo e começou a se relacionar de forma vazia com muita gente nova, e acho isso até normal e bom em alguns momentos, porem em maio novamente completando o ciclo de um ano, eis que surgiu um cara entre essas novas pessoas que me chamou a atenção, me criou ciume, coisa que não senti em nenhum outro momento, me deixou um pouco apreensivo e até controlador, querendo entender o que ele queria, e ela sempre me assegurou que era apenas um amigo do trabalho, mas algo me deixava curioso, eu sentia alguma coisa estranha vindo dela, mas isso antes dele, pois temos uma conexão muito forte, e eu vinha a dois meses dizendo que eu sentia que estava a perdendo e sentia o distanciamento dela, e pedia pra poder ficar olhando ela e apreciando o nosso amor enquanto podia, pois algo me dizia que existiria uma partida, e ela sempre se posicionou contra isso, dizendo que não, e eu não sei porque não acreditava nela, e a relação ficou morna, foi caindo na rotina, mas por conta de inseguranças, e com isso acabamos terminando no dia 25/06/18 e na primeira semana que terminamos a mais ou menos uns 8/9 dias ela ficou com esse cara, e vem se relacionando mas sem envolvimento serio com ela a partir dai, e isso me confunde muito, pois ao mesmo tempo que isso acontece, ela não me liberta de fato, é o que eu sinto, e no dia que terminamos, foi eu que disse o que estava sentindo que ela queria me dizer sobre o termino, e ela não consegui falar e apenas me entregou uma carta super bonita, e eu disse a ela: – sinto nos seus olhos que você esta querendo dizer que quer terminar comigo mas não esta com coragem pra isso.
    Assim que eu disse isso ela caiu no choro e demos um dos abraços e dos beijos mais gostosos em muito tempo de nossa relação, e algo me diz que ela é minha alma gêmea por conta de todas as nossas conexões, semelhanças, posições entre outras diversas coisas, e isso me parece um teste de fé sabe, como se o universo colocou isso entre nós pra ver como poderíamos lidar com isso, agora tem alguns dias que não nos falamos mais, no entanto eu acredito em reconciliação, mas também estou confuso, pois na virada de ano, em um momento de tédio decidimos olhar o horoscopo juntos dos nossos signos e nele estava tudo isso que estamos passando, deis dos primeiros problemas do ano até o termino e o envolvimento dela com outra pessoa, e ela mesmo diz que entre eles não há nada serio e que ele quer ficar sozinha pra se auto conhecer, mas que ficar com outra pessoa não anula o que nós vivemos e nem substitui alguma coisa, porem no momento não quer se reconciliar.
    Com isso eu procurei muita coisa sobre astrologia, carma, alma gêmea entre outras coisas na internet e no fim das contas ainda continuo confuso, pois quando visto que o que temos mais se parece em sermos almas gêmeas do que uma relação cármica, mas ao mesmo tempo que procurando eu vi que muitas relações cármicas vem se acabando no decorrer do ano e em meses semelhantes ao que nós terminamos, será que o universo está nos pregando uma peça?
    Sou eu Ariano, e ela Canceriano, eramos noivos, 5 anos de relação e iriamos casar, estamos discutindo datas e comprando coisas, porem ela engravidou e perdeu o bebe com 7 pra 8 semanas e esse foi o estopim pra decisão dela em terminar comigo.
    Você já viu algum relato semelhante, poderia me aconselhar de alguma forma?
    O que eu mais sinto vontade no momento é reatar e mostrar que podemos evoluir e que essa pausa em nossa relação só nos fortifica pra que agora sim sabemos que podemos passar bem não só pelas coisas boas, e sim pelas ruins e difíceis também

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Atendimento WhatsApp