Por que o Ba-guá (8 lados em chinês) é um octógono?

Ba-guá posicionado para o Hemisfério Sul, onde o Leste corresponde ao nascer do Sol (Família e Saúde); e o Norte ao Sol do meio-dia (Sucesso):

Ba-guá Feng Shui Lógico

Ba-guá é um octógono símbolo da transição entre o círculo (Céu) e o quadrado (Terra)
Ba-guá é um octógono
símbolo da transição entre o círculo (Céu) e o quadrado (Terra)

O Ba-guá nos harmoniza com o Céu e com a Terra
Por que o Ba-guá é um octógono?
Na China, há milênios atrás, para representar o Céu na Terra, foi colocada a figura do círculo dentro de um quadrado e encontrou-se outra figura, a figura de transição entre o quadrado e o círculo, que é um octógono ou ba-guá (oito lados em chinês). Como deduziu-se isso?
Lao Tsé definiu o céu na terra como um quadrado sem pontas: um octógono. Se você imaginar, ainda podemos “ver” essa figura, o octógono, em movimento, mostrando a transitoriedade de todas as coisas e a necessidade do centro dessa figura em equilíbrio.

O círculo dentro da Terra, que está continuamente em movimento, ainda significa que tudo está em constante transformação e se modificando. O movimento é tão uniforme que parece estático, mas é dinâmico porque nunca se repete exatamente igual, sempre é um novo ponto em relação ao anterior e essa é a base da vida: o movimento em espiral.

O Ba-guá exprime esse movimento quando alinhado ao ciclo das estações do ano e que são inversas nos dois hemisférios, portanto é preciso adaptar o ba-guá para o Hemisfério Sul aqui no nosso hemisfério.
É aplicado no centro de nossas casas e de qualquer local que se deseja harmonizar com o Céu e a Terra. Escolas, empresas, prédios públicos, praças, entradas de cidades, enfim, qualquer local, nos harmoniza com os movimentos do Sol e das Estrelas que acontecem no céu. Porque reconhecendo que eles estão em harmonia com o universo, alinharmo-nos com eles é, humildemente, reconhecer a ordem cósmica que realiza a vontade divina através desses luminares.
Alinhar escolas, prédios públicos, com o Sol e as Estrelas pode surtir efeitos benéficos sobre toda a sociedade.

São Francisco, em seu Cântico das Criaturas, nos ensina que o Sol simboliza Deus nas Alturas. Nos diz que o Sol é a imagem de Deus, da sua Luz. Então, trazemos o Céu para a Terra.

paz

As grandes soluções são simples: nós é que não as vemos. Através dessa disposição, as coisas começam a entrar em seus eixos, trazendo o tão almejado equilíbrio. São necessários acompanhamentos de facilitadores na área, para que os ajustes sejam feitos assim que necessários, como instruções para que possamos evoluir junto com esses conceitos. É uma nova forma de enxergar a Vida, em seu contexto todo, não somente em partes.

Aplicando o Ba-guá
Ba-guá significa oito lados em chinês, é uma espécie de mapa que representa as oito direções cardeais e as estações do ano. Vamos agora aprender um método muito antigo: é muito importante que você compreenda como funciona, porque de outra forma poderia resvalar para o perigoso terreno do fanatismo ou da superstição, que é o oposto do que precisamos neste momento delicado de nossa história; precisamos crescer cada vez mais em nossa maturidade e termos visão sábia sobre tudo que nos cerca.

Feng Shui Lógico Método Solar das Quatro Estações
Feng Shui Lógico Método Solar das Quatro Estações
Explicando e exemplificando as formas de ação do Feng Shui Lógico:

Qual o objetivo deste método?
Segundo tudo que já vimos anteriormente, é ativar conscientemente nosso senso de direção e nos conectar mais com a natureza, porque relacionar-se com ela de forma consciente nos traz confiança e disposição.

Quais são as relações entre o Ba-guá, os eixos Leste/Oeste e Norte/Sul (relacionados com as características das estações do ano em cada hemisfério) e como esse conhecimento pode proporcionar essa sensação de segurança, confiança e autoestima para nós?

Embora possa não parecer evidente, tudo isso está estreitamente ligado: conhecer-nos, conhecer nossos limites, saber colocar limites e transpor isso para o conhecimento de nosso lugar geográfico, do ponto da Terra que ocupamos no mundo e no espaço.

Exemplo prático:
Você alguma vez já errou o caminho? Sentiu-se em um lugar sem conhecer o caminho de volta, perdida? Qual foi a sensação quando finalmente percebeu que estava voltando para casa? ”Sinta” como isso tem a ver com o conhecimento dos eixos Leste/Oeste e Norte/Sul:
Esse conhecimento nos conecta com o mundo físico, nos harmoniza com o movimento do Sol. Proporciona, por outro lado, uma expansão em nossa percepção, amplia nossos horizontes, aumentando nossa capacidade de discernimento. Como já vimos também, para o nosso planeta Terra, o Sol é a mais importante fonte de Vida, Luz e Calor, sendo por isso comparado ao poder divino: seus raios representam as influências celestes – ou espirituais – recebidas pela Terra. Em nosso estágio atual de evolução, nossos sentidos estão mais aguçados e exigem mais conhecimento de tudo que nos cerca.
Não percebermos conscientemente o movimento do planeta, nossa casa no espaço, é como se estivéssemos indo para algum lugar sem saber para onde. Já pensou? Temos como resultado uma inquietação que só cessa com a obtenção do conhecimento que necessitamos (nem só de pão vive o homem) e com a ação correspondente à nossa capacidade como pessoa: nos tornaremos iguais na medida em que nossa capacidade esteja plena , ainda que processemos esse conhecimento cada um à sua maneira, com seu grau de compreensão e com sua capacidade de amar. Veja, avançamos muito através da ciência em relação ao passado, precisamos atualizar esse conhecimento: cada individualidade deve buscar e ter disponível o conhecimento que necessita para que o planeta evolua de forma saudável, como um todo. E cada um precisa conhecer e usar esses conhecimentos, usufruindo da sensação gostosa de saber para onde vai.
São platôs que se atinge: mesmo não tendo todas as respostas, sabemos que temos as que necessitamos para viver com prazer e sabedoria, porque estamos fazendo a parte que nos cabe no processo infinito que é viver. Viu como isso pode afetar a relação que estabelecemos com a Vida?

A orientação total da pessoa exige:
• A orientação com ela mesma – integração da forma de pensar, sentir e agir: ter a sua casa sossegada.• A orientação com relação aos pontos cardeais terrestres: como ela se movimenta no espaço, como ela age em seu meio .
• A orientação com relação aos pontos cardeais celestes: como ela está evoluindo como pessoa em relação ao tempo, seu ponto progressivo de evolução: sua coerência entre o que conhece e sua ação no mundo.

Sobre esse último ponto, lembre-me do ato a favor dessa coerência do cantor Bob Geldof,* no LIVE 8: usando seu poder para ajudar a acabar com a fome no planeta, citado no meu livro No Céu do Hemisfério Sul – Brasil, um Novo Começo.

Então, o conhecimento da orientação nos planos físicos tem correlação com os planos espirituais e nos traz uma sensação de segurança interior, já que nos conecta com a realidade e proporciona grande ajuda em relação à orientação consigo mesmo. Estamos vendo as mesmas coisas de vários ângulos, para uma melhor compreensão..

Qual a ligação que existe entre a Constelação do Cruzeiro do Sul, as Pirâmides e o Ba-guá?

São símbolos relacionados diretamente com a posição da Terra em relação ao Sol (eixo Leste/ Oeste) e aos pólos celestes (eixo Norte/ Sul celeste). Ou seja, a Cruz no céu, o Cruzeiro do Sul, está ligada aos pontos cardeais,(aponta o Polo Sul); as Pirâmides foram posicionadas segundo os pontos cardeais (Polo Norte) e o Ba-guá está ligado aos pontos cardeais associados aos ciclos das estações do ano (inversas nos hemisférios Norte e Sul). Portanto esses símbolos estão interligados através dos eixos Norte/Sul e Leste/Oeste.

Constelação_Cruzeiro_Sul.1

pirâmides

Os astrônomos do Egito Antigo alinharam as pirâmides ao pólo norte usando duas estrelas como referência. A descoberta foi feita por egiptólogos britânicos, que decidiram usá-la para confirmar com precisão quando as pirâmides foram construídas… Há quase 4.500 anos, as duas estrelas mantinham uma determinada posição no céu, apontando diretamente o norte.Mas o alinhamento só se manteve por alguns anos, atingindo precisão absoluta por volta de 2.500 AC _ antes e depois disso o movimento da Terra fez com que o a posição das estrelas no céu mudasse.
As estrelas escolhidas eram Kochab, na constelação da Ursa Menor e Mizar, na Ursa Maior.

Como o eixo da Terra é instável e se move como um peão num período de 26 mil anos, os astrônomos de hoje conseguem calcular quando as estrelas de Kochab e Mizar estavam em alinhamento exato _ em 2.467 AC.
Kate Spence, da Universidade de Cambridge, desenvolveu essa teoria quando tentava explicar os desvios no alinhamento da base de várias pirâmides em relação ao polo norte.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2000/001116_piramide.shtml

Resumindo, o que o Ba-guá tem a ver com tudo isso?
Micro e macrocosmo
O Ba-guá, como figura geométrica que representa a união entre a terra (quadrado) e o céu (círculo), formando o octógono, e alinhado aos eixos Norte/Sul e Leste/Oeste, deve ser aplicado no centro dos prédios e das casas, harmonizando-os com a Natureza.
Esse símbolo representa as oito direções cardeais e as estações do ano.

Como vimos em relação aos eixos Leste/Oeste e Norte/Sul, o ponto de intersecção é um ponto importantíssimo, já que une em si os opostos, formando a cruz.
Nossa casa também tem esse ponto importantíssimo, que une todos os lados da casa: o centro, que corresponde ao centro do Ba-guá.

Colocamos o centro do Ba-guá no centro do prédio ou da casa.
Por outro lado, no Ba-guá, os eixos Leste/Oeste e Norte/Sul formam a Cruz de Malta, e quando procedemos às suas orientações de harmonizações, sintonizamos nossas casas com o mundo terrestre e celeste. Isso facilita o encontro conosco mesmo, base do equilíbrio pessoal. As direções secundárias são o dobro da Cruz do Equilíbrio Pessoal. Penetre no espírito dessa Sabedoria, seja parte dela e usufrua do equilíbrio que ela proporciona em nossa vida!

Como se aplica isso?
Demonstramos que o planeta Terra é nossa nave, porque viaja através do espaço. É nossa casa maior, já que habitamos sobre ela. E nosso planeta gira em torno do Sol. Portanto, a saúde de nossa casa está diretamente relacionada com a posição que ela ocupa em relação à luz emitida pelo Sol sobre ela.

Com a planta do imóvel nas mãos, achamos o centro da casa.
Colocamos a figura do Ba-guá nesse centro e alinhamos o eixo Leste/Oeste com a parte verde (Lado Leste) para o lado que nasce o sol. O lado branco (Oeste) está à esquerda.
Com este simples procedimento você descobriu os eixos Norte/ Sul, Leste/Oeste e o centro da construção.
O Ba-guá relaciona cada direção com uma área importante de nossas vidas:
Para termos resultados duradouros é preciso ganhar, aos poucos, consciência dos tipos de energia de cada lado, trazendo seus efeitos para dentro de nós.

Stela Vecchi

As melhores energias vêm do amor pela Vida, pelo nosso planeta, pelo nosso solo, pela nossa gente e por nós mesmos. Tudo o mais é consequência disso.

Livro Feng Shui Lógico, Stela Vecchi, Ícone Editora, 2004 – Compre aqui:

feng-shui-logico-stela-vecchi-icone-editora

Video com Stela Vecchi: Como achar o Norte com a bússola? Feng Shui Lógico para o Hemisfério Sul

Confira a aplicação do ba-guá:Como aplicar o Ba-guá pelo Método Solar das Quatro Estações segundo o Feng Shui Lógico

A história do Feng Shui Lógico: como nasceu a adaptação do Ba-guá para o Hemisfério Sul?

Loja Feng Shui Lógico – Método Solar das Quatro Estações MSQE:
Livros, apostilas, ba-guás para o Hemisfério Sul, bolas de cristal facetado:

Loja Feng Shui Lógico

Visite também o site: www.fengshuilogico.com

Visite também o site: www.fengshuilogico.com

Fazer um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *