Educação no Brasil e a Educação Conservacionista

A importância da Educação da percepção:
Nós seres humanos temos uma dependência vital dos elementos que nos cercam: o Sol, a água, as florestas, os animais, são eles que tornam possível nossa vida no planeta, além da beleza, ingrediente essencial para a alegria de viver que a natureza com seus pássaros e flores nos proporcionam.

O Brasil é um dos países mais abençoados do mundo nesses quesitos.
No entanto, a maioria de nosso povo vive ainda inconsciente desse fato.
E só valorizamos e amamos o que conhecemos: amar é conhecer e sentir-se ligado.
Outra característica muito presente atualmente em nossa sociedade é a ausência de reverência diante do sagrado ou desconhecido, fato que dificulta imensamente o trabalho dos que têm a função de educar.
Enfrentamos particularmente tempos difíceis na área da Educação.
A liberdade de ser não acompanhou a consciência dessa liberdade e nossa responsabilidade diante dela.
Como começar a reverter este quadro?

Neste texto de Helmut Sick, vamos conhecer a opinião desse estudioso da avifauna brasileira.
O Brasil é um dos países mais ricos em aves: abriga em torno de 1600 espécies. Isto corresponde a mais da metade das aves da América do Sul.

Mas, quem foi Helmut Sick?
Nascido em 1910, natural de Leipzig ( Alemanha), o jovem ornitólogo chegou ao Brasil em 1939.
Apaixonado por nossa natureza, dedicou toda sua vida no estudo de aves,notadamente das brasileiras e recusou um cargo de Diretor da seção de ornitologia do Museu Zoológico de Berlim para ser funcionário do Museu Nacional do Rio de Janeiro, com um mísero salário…
Naturalizou-se brasileiro.

Educação Conservacionista – Helmut Sick

A natureza fez tudo a nosso favor, nós, porém, pouco ou quase nada temos feito em favor da natureza.
José Bonifácio de Andrada e Silva ( 1763-1838).

“É difícil de se fazer compreender que a conservação da natureza não é apenas um programa para os países mais industrializados, e sim uma necessidade para garantir a vida de toda a humanidade. Para a educação conservacionista deste país foram introduzidas, a partir de 1977, matérias de ecologia nas escolas de 1º. E 2º. Graus, o que representa uma grande conquista.Ninguém pode apreciar ou proteger uma coisa que não conhece ou julga ser inútil ou até mesmo perigosa ou nociva.
Parece-nos do maior significado que o ensino seja feito através do contato direto dos jovens com a natureza, com as plantas, com os animais, ao invés de somente através de aulas teóricas.Só assim seria possível alterar o espírito destruidor da maioria das crianças, levadas geralmente a ter medo dos bichos e quando adultas, os matam; meninos , ao avistarem uma rola no chão ou um beija-flor adejando diante de uma flor, não sentem outro desejo senão o de orgulhar-se de sua pontaria, derrubando o pássaro.
[photopress:Beija_flores_1.JPG,thumb,alignleft]É na educação que reside o principal problema a ser superado para despertar uma consciência geral no povo brasileiro da necessidade e importância da conservação de nossos ecossistemas.Essa educação deveria ser a mais abrangente possível, atingindo todos os estratos da sociedade brasileira, a começar nas escolas municipais no interior, onde estão as crianças que têm o contato diário com as aves as quais matam ou pegam para vender, e cujos ninhos elas destroem. Seriam necessárias aulas audiovisuais, mostrando fotos e filmes da flora e fauna e sobretudo das aves e dos seus ninhos com ovos e filhotes, acompanhados da audição de gravações das respectivas vozes, principalmente dos cantos, semeando uma consciência protecionista.
Depois é o problema da superação da tradicional contradição entre a conservação do meio ambiente e desenvolvimento; aquela não passa de um aspecto deste, são conceitos complementares e não opostos. Conservação da natureza ainda não é considerada uma das metas prioritárias do governo.
(Sick, Helmut – Ornitologia Brasileira, Uma Introdução – Vol. I – Brasília, Editora Universidade de Brasília – 1985).

Stela Vecchi

Trecho do livro No Céu do Hemisfério Sul – Brasil, um Novo Começo

Leia o livro na íntegra:
Download Grátis – A Bandeira Brasileira e a Educação no Brasil – Livro NO CÉU DO HEMISFÉRIO SUL, de Stela Vecchi

Stela Vecchi é escritora e consultora de Feng Shui.
Autora do livro Feng Shui Lógico (Ícone Editora, SP, 2004), ministra cursos de Feng Shui Lógico, técnica que favorece a felicidade porque deixa sua casa harmoniosa e plena de energia benéfica.
Autora do livro No Céu do Hemisfério Sul – Brasil, um Novo Começo, onde analisa a bandeira brasileira de um ponto de vista inédito.
Seu último livro, O Caminho da Sabedoria, é sobre o amor e sobre o verdadeiro significado dos relacionamentos amorosos em nossa vida.

Visite também o site: www.fengshuilogico.com

One Comment

Fazer um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *